Adquira o seu Coach

“Meu sonho mais louco virou realidade.” – A transformação da Lena com o Freeletics Gym

Header5

Qual é o seu sonho mais louco? Controlar seu destino? Viver a sua paixão? Talvez seja perder 10kg ou conseguir um abdômen definido? Independente de quão longe seu sonho pareça estar, se você estiver disposto a fazer o que for necessário para conseguir, você vai conseguir. A Lena conseguiu. Ela teve fé em si mesma e em suas capacidades. Foi assim que ela alcançou seu sonho mais louco. Leia a história da Lena e se inspire para alcançar o seu.

Embedded content: https://www.youtube.com/embed/P4UdUuO-jDo

Olá, meu nome é Lena. Tenho 24 anos e moro em Berlim no momento. Há alguns meses atrás você jamais me veria praticando algum esporte. Minha irmã foi a criança esportiva enquanto eu fingia estar dormindo quando ela tentava me convencer a treinar com ela numa manhã de sábado. Eu e os esportes sempre tivemos uma relação de amor e ódio. Houve um tempo em que eu costumava ser bastante ativa. Jogava vôlei, nadava bastante e tinha minha própria rotina de corridas. Mas as coisas mudaram quando eu comecei a faculdade. Minha atenção estava mais voltada para as festas. Meus hábitos alimentares pioraram muito e eu não dedicava nenhum tempo aos exercícios. Claro, eu me divertia muito, mas meu corpo começou a reagir de uma maneira bem ruim. Eu comecei a me sentir desconfortável na minha própria pele – específicamente com a gordura em volta dos meus quadris.

Lena

No começo de 2015 eu arrumei muitas outras desculpas. Me mudei para Berlim para um estágio. Prometi a mim mesma que, com esse novo capítulo da minha vida, eu iria me colocar novamente nos trilhos. Obviamente, falar é fácil. Eu tinha menos tempo livre, estava mais estressada e não tinha praticamente tempo nenhum para cozinhar, então só comia fast food. Minha vontade de praticar esportes foi pela janela. O verão chegou e eu estava trabalhando. Disse a mim mesma que eu não tinha tempo nenhum para colocar um biquini mesmo e que o clima em Berlim era muito quente para praticar esportes. Eu só usava roupas largas para esconder meu corpo e achei que se eu ignorasse, o problema iria embora. Foi assim que eu encontrava desculpa atrás de desculpa para não treinar.

No entanto, uma coisa maluca aconteceu. Eu recebi uma newsletter. O Freeletics estava procurando por pessoas para participar de um teste de 4 meses de um novo produto em Berlim. De um novo aplicativo de academia que não tinha sido lançado ainda. Já que o Freeletics estava interessado em mim, não podia deixar de aproveitar essa oportunidade. Mesmo recebendo alguns comentários negativos de amigos e família como, por exemplo, “Freeletics é difícil demais”, de uma maneira geral eu recebi muitos positivos que me deixaram confiante suficiente para aceitar esse desafio.

Lena

No começo foi extremamente difícil. Eu tinha que acordar mais cedo para conseguir tempo de ir para a academia e tinha que cozinhar toda a minha comida de novo. Demorou um tempo para me acostumar, não só com a rotina matinal, mas também para lidar com as minhas inseguranças. Eu não me sentia confortável na academia, especialmente na área da musculação. Eu não gostava dos pesos pesados, da atmosfera ou dos olhares de todos aqueles fisiculturistas estereotipados. Eu me sentia julgada o tempo inteiro! Mesmo assim, eu não queria mais arrumar desculpas. O que me ajudou a fazer isso foi o plano de treino semanal que eu recebia do Freeletics Gym Coach. Ele me disse exatamente o que fazer, como fazer e quando fazer. Comecei a ignorar tudo que estava à minha volta para me focar no meu progresso pessoal. Eu também consegui uma companhia para o treino. Não estar sozinha facilitou muito as coisas. Lentamente, eu comecei a gostar dos treinos e me acostumei com a rotina. Claro, às vezes eu ainda me atrasava para os treinos ou não tinha vontade nenhuma de ir, mas pular um dia não era mais uma opção. Eu percebi que comecei a querer aquela sensação de ter terminado o treino. Óbvio que era difícil e eu ficava dolorida, muito dolorida. Mas era mais um sentimento de dever cumprido do que de dor. Começar cada dia me esforçando por algo qe queria fez com que eu me sentisse muito mais equilibrada e relaxada pelas próximas 24 horas. Eu me enchi de confiança e posso honestamente dizer que eu nunca me senti tão motivada na vida!

Lena

As mudanças fisicas demoraram um pouco para chegar. Eu estava confiante de que veria mudanças na minha aparência física em breve, mas aprendi pela dor que isso não acontece do dia para a noite. Especialmente quando se tratava das minhas gorduras localizadas – os pneuzinhos do meu quadril. Mesmo assim, notei outras diferenças. Primeiro eu me tornei mais forte – podia aumentar o peso dos treinos quase todos os dias. Meus braços e pernas se tornaram mais tonificados e definidos. Eu amei! Mas, minha meta principal permanecia inalcançada: perder as gordurinhas do quadril. Demorou, talvez, até a sexta semana até eu me olhar no espelho, comparar meu reflexo com a foto do início e perceber que finalmente tinha acontecido: a gordura começou a derreter! Isso me motivou ainda mais. Desse momento em diante eu dei o meu 100% em cada sessão de treino, em cada workout, em cada repetição. Depois de 16 semanas, toneladas de peso, muitas manhãs e incontáveis horas na academia, eu me vi uma pessoa totalmente diferente. Além de estar mais magra e com o quadril mais fino, eu me sentia incrível. Comecei a usar troupas de esporte mais justas sem ter vergonha. As mudanças não eram apenas físicas. Essa foi a primeira vez em anos que eu tinha aceitado um desafio tão difícil e, além de ter continuado, eu realmente ultrapassei meus limites para dar o meu 100%!

Lena

Eu investi quatro meses da minha vida nisso. Tempo este que eu poderia ter gasto dormindo até mais tarde ou estando jogada no sofá. Ao invés disso, eu escolhi ir para a academia e trabalhar em mim mesma e nas minhas metas. Tomei a decisão certa. E não parei por aí. Eu ainda treino regularmente com meu companheiro de treino e também adicionei corridas à minha rotina. Eu me esforço duas vezes mais em cada workout e em cada corrida. Agora eu estou treinando para a meia maratona.

Lena

Eu não teria sido capaz de alcançar os resultados que obtive sem a nutrição adequada, é claro. No começo foi difícil, mas eu percebi que, conforme eu mudava de nível fitness, meu apetite também mudava. Comer de maneira saudável se tornou parte disso. Eu percebi que meu corpo parecia exigir vitaminas para se recuperar e para melhorar o meu desempenho no próximo workout. Agora eu também amo cozinhar todo o tipo de pratos – coisas em que eu nunca tinha realmente prestado atenção antes. Meus amigos e minha família até me pedem conselhos de quais exercícios fazer e o que comer e eu gosto de poder ser uma inspiração para eles.

Hoje, seis meses depois, eu estou muito feliz por ter feito isso. Eu me sinto ótima, eu como bem. Tá bom, às vezes eu escorrego, mas isso faz parte do pacote, na minha opinião.

Lena

Eu gostaria de aproveitar essa chance para motivar quantas pessoas for possível a simplesmente tentar. Levante, dê seu 100% e se permita mudar também. Vá e descubra você mesmo que o esforço vale a pena. Você vai descobrir que você vai se divertir enquanto faz isso. É uma jornada montanhosa, mas me transformou na pessoa que eu sou hoje e eu não gostaria de ser outra pessoa.