Adquira o seu Coach

Como evitar platôs variando o treino

Plateaus

Você está sempre treinando duro e tendo uma alimentação saudável mas, de repente, percebe que seu progresso estabilizou. Talvez você tenha parado de ganhar músculos, não consiga aumentar a carga ou o PB da sua corrida não diminui. Bem-vindo ao platô de treino, uma situação desagradável pela qual quase todo atleta já passou em algum momento. Mas, antes de deixar a frustração tomar conta e acabar com a sua motivação, aprenda porque os platôs acontecem e como evitá-los no futuro.

Como você atinge um platô?

O corpo humano é mestre em se adaptar. Isso significa que, se você mantiver a mesma rotina de exercícios por muito tempo, ele vai se acostumar com o estresse físico ao ponto de parar de "evoluir". Chegar a um platô significa que você parou de progredir rumo ao seu objetivo, seja ele ganhar massa muscular, melhorar a força ou aumentar a resistência.

Consiga seu desempenho mágico de volta

Então seu desempenho se estagnou. E agora? Para evitar outro platô, você precisa mudar seu plano de treino de forma consistente e com estratégia e uma abordagem abrangente que consiste em adicionar variedade e níveis de intensidade ao tipo de treino. Pense nisso como empurrar seu corpo para fora de sua zona de conforto para que ele tenha que se adaptar a novos desafios.

Por que você precisa treinar em ciclos

Para aumentar o seu desenvolvimento, tente dividir seu ano em 3 ou 4 jornadas ou blocos de treino, cada um com um foco diferente, como força ou cardio, e dividido em etapas. Isso introduz variedade no volume e na intensidade dos seus treinos, além de inúmeros benefícios. A maior recompensa é que a variedade desencadeia o desenvolvimento dando ao seu corpo um novo conjunto de estímulos (por exemplo, movimento e resistência) para reagir. Feito corretamente, o treino em ciclos também gera recuperação, evitando que você se lesione ou que sucumba ao excesso de treino (overtraining syndrome - OTS, em inglês). Por fim, ela garante que você melhore de maneira previsível e mensurável. Você define seus objetivos e pode observar o progresso.

A importância de misturar as zonas de treino

A intensidade está intimamente ligada aos ciclos de treino. O treino em diferentes zonas de intensidade, determinado como uma porcentagem da frequência cardíaca máxima, estressa o corpo de maneiras diferentes, fazendo com que ele se adapte fisicamente. As atividades de intensidade leve, por exemplo, melhoram a recuperação e a resistência, enquanto que os treinos de alta intensidade treinam velocidade e fôlego.

Todo mundo tem suas preferências quando se trata de escolher o tipo de exercício mas, se você quiser evitar platôs de treino, precisa desafiar seu corpo com variedade. Tenha a mente aberta, defina novos objetivos e tente treinar de forma abrangente com ciclos, diferentes jornadas e variadas zonas de intensidade. E seja paciente, não desista de imediato só porque você não gosta de um método de treino ou porque não acredita que é o ideal para você. Dê tempo para que seu corpo se ajuste ao teste e ele vai te recompensar atingindo um objetivo após o outro.