Adquira o seu Coach

Exercício e doença – Quando desculpas são permitidas

knowledge illness

Provavelmente você já sabia ou então percebee o seguinte efeito: O exercício regular fortalece o sistema imunológico. Os atletas são acometidos por gripes ou por outras doenças agudas com menos frequência. Porém, de vez em quando até os Atletas Livre mais resistentes ficam doentes: algumas pessoas que já passaram por um situação de gripe, resfriado ou por uma gastroenterocolite e por causa disso ficaram acabadas. No caso de isso acontecer, uma pausa é absolutamente necessária – mesmo que seja apenas um resfriado e que fora isso você se sinta disposto!

Muita intensidade e janela aberta

No caso de modalidades de esportes leves e moderadas a continuação de um treino pode ter um efeito positivo. Porém isso não vale para o Freeletics! O treino de alta intensidade exige muito do corpo e requer uma participação intensa do sistema imunológico na regeneração. Isso significa que não é possível para os mecanismos do sistema imunológico ao mesmo tempo promoverem uma regeneração adequada e combater os agentes causadores da doença, que com isso podem se desenvolver sem impedimentos. A conseqüência: Depois de um treino você vai estar mais doente do que antes! Este efeito é também descrito como “Open Window” (Janela Aberta). Então mantenha a janela fechada ficando de cama – caso contrário, o resfriado pode facilmente se extender a outras partes do corpo.

Enquanto para um Atleta Livre saudável a Open Window não ocasiona mal algum, quando ele tem uma infecção bacteriana ou viral, ele pode até correr perigo de vida. Se faltarem muitas células de defesa para os processos de regeneração, os causadores da doença podem se movimentar e nos casos mais graves até penetrar no coração. A atividade aumentada da circulação por causa do treino acelera esse processo ainda mais e a consequençia pode ser uma inflamação perigosa do músculo cardíaco!

Por quanto tempo se deve fazer uma pausa?

No caso de doenças leves como uma gripe fraca ou um resfriado o treino pode ser reassumido assim que os sintomas tenham desaparecido completamente – não assim que você se sinta novamente melhor, mas realmente só quando nenhum rastro de sintoma esteja presente.

No caso de estados febris ou de doenças infecciosas que necessitem do uso de antibióticos, a pausa no treino se estende não somente para a fase aguda. O risco de uma infestação bacteriana ou viral do músculo cardíaco é grande, ainda quevocÊ já se sinta saudável e não apresente mais nenhum sintoma! Na maioria dos casos, a doença dura mais tempo sem que a pessoa atingida perceba – principalmente quando a pessoa toma remédios que reduzam os sintomas. Porém, o sistema imunológico se encontra ainda em um estado enfraquecido. Dê tempo ao sistema imunológico para se regenerar completamente.

Isso vale principalmente no caso de uso de antibióticos, porque eles não distinguem as bactérias nocivas e das úteis e enfraquecem o corpo como um todo. Em geral se recomenda que se faça uma pausa por um período idêntico ao tempo em que foi usado o antibiótico. Se você usou o medicamento por um período de seis dias, por exemplo, você deve esperar no mínimo mais seis dias até poder voltar a treinar – apesar de que mais dois dias adicionais podem também não fazer mal. A defesa do corpo não só necessita de tempo para se recuperar da infecção, mas ela também precisa de tempo para se recuperar do efeito do remédio.

O mesmo vale para a febre. O aumento da temperatura do corpo é um mecanismo do sistema imunológico. Uma temperatura normal, portanto, não significa que ele tenha deixado de trabalhar, mas apenas que o pior já passou. Mas a luta contra o agente causador da doença continua em velocidade máxima, de maneira que em geral se deve descansar no mínimo mais uma semana depois de o último dia de febre.

Mas a regra principal é: você deve sempre antes de tudo consultar o seu médico sobre quanto tempo deve durar sua pausa. Só ele pode determinar individualmente qual o período que é adequado para você.

A boa notícia: A longo prazo você ficará mais saudável!

Do mesmo jeito que um treino para um Atleta Livre doente pode ser perigoso, para um Atleta Livre saudável, o treino é a melhor prevenção. O esporte é há muito tempo a melhor profilaxia conhecida contra doenças – sejam elas agudas ou crônicas. O treinamento de alta intensidade estimula o sistema imunológico, o crescimento das células, a circulação sanguínea e ajuda o corpo a lidar com o hormônio do stress, o cortisol. Um fator não desprezível, porque o stress é uma das causas mais comuns de doenças!

Para os que não conseguem se segurar e que não podem esperar o prazo exigido, deixe-me dizer que de qualquer maneira dificilmente o corpo em estado enfraquecido reage aos estímulos do treinamento. Então com a consciência tranquila tirem um tempo e depois vocês vão poder novamente aumentar devagar e moderadamente a carga e a intensidade e depois de alguns dias de aclimatação, vocês podem voltar a treinar com toda a sua força.

Usem o tempo de descanso para se prepararem mentalmente para a retomada dos seus treinamentos. O que vocês podem fazer ainda melhor? Onde estão os seus pontos fortes e fracos? Informem-se também sobre a estrutura e funcionamento dos seus corpos, por exemplo, no nosso blog para você poder treinar de forma ainda mais eficiente.

Se você quiser saber mais sobre o tema de infecções e treinamento, pode continuar a ler aqui e aqui.