Adquira o seu Coach

Você é daqueles que adora um cafezinho?

171012 Header Natali v1 2

Um cenário mundialmente conhecido: No começo da manhã, o despertador toca. Você lava o rosto e começa a se preparar mentalmente para um workout do Freeletics. Mas antes de mais nada… uma xícara de café. Das donas de casa aos atletas profissionais, executivos de alto escalão e operários, a maioria das pessoas não consegue ficar sem uma xícara de café para começar seu dia. A questão é, por quê? Que bebida mágica é esta e como ela nos faz sentir tão vivos? Antes de matar esse americano extra grande bem na sua frente, leia isso e descubra as respostas.

O que é cafeína?

A cafeína é um estimulante natural normalmente encontrado nas plantas de cacau, guaraná e no chá mate. Entretanto, é provável que você conheça a cafeína como ingrediente do seu chá verde, chá de amizade e, claro, do café. Mas como a cafeína chega na sua xícara? Resumindo o processo: O pé de café produz as “cerejas vermelhas”, que revelam duas sementes verdes quando abertas. Depois da colheita destas sementes, elas são processadas ​​com um método seco ou molhado. A secagem ao sol é aplicada nos grãos com menos sabor e qualidade, pois é o método mais simples, enquanto que o método úmido é usado para se obter notas de alta qualidade. Aqui, as sementes são separadas da polpa e movidas para um tanque de fermentação para remover a mucilagem. Por fim, as sementes são torradas até ficarem num tom marrom com aquele delicioso aroma que você já conhece.

Café no cérebro

O aumento de energia que você experimenta com o café, gira em torno de um receptor no cérebro: A adenosina. A adenosina é um neurotransmissor que relaxa o cérebro e que faz você se sentir cansado. Quanto mais energia seu cérebro precisar e consumir, maior a elevação do nível de adenosina no cérebro e mais cansado você fica. Parece lógico certo? Atenção, porque é aqui que a cafeína entra em jogo. A substância da cafeína se aloja nos receptores de adenosina do seu cérebro e os bloqueia. Isso significa que menos adenosina é liberada, te deixando mais alerta. Ao mesmo tempo, quando a cafeína se aloja nos receptores de adenosina, libera uma cascata de sinais dentro do cérebro, fazendo com que você se sinta estimulado e acordado. O que a maioria das pessoas não sabe é que na verdade os níveis de energia não são criados pela cafeína – você se sente menos cansado por causa do bloqueio de receptores no seu cérebro. Imagine isso da próxima vez que tomar um cafezinho.

Atenção atletas: Como a cafeína pode ser útil para você?

Mais rápido, mais alto, mais forte: A cafeína também possui vantagens nos esportes. A ciência prova que a resistência e o desempenho atlético aumentam cerca de 20 minutos depois do consumo de cafeína. Assim que a sensação de cansaço for bloqueada, os atletas conseguem treinar ainda mais. De boas notícias para ótimas notícias: Não há efeitos negativos, como desidratação ou desequilíbrio devido à cafeína. Na verdade, existem ainda mais vantagens: A substância age como vaso dilatador nas artérias coronárias do coração, que são responsáveis ​​pelo fornecimento de sangue ao seu músculo cardíaco. Quanto mais sangue seu músculo cardíaco receber, mais a pressão arterial vai aumentar. Nesse ponto muita gente vai dizer: “Isso parece perigoso!” – mas para os atletas, a alta pressão arterial durante um treino ou competição pode ser uma vantagem, uma vez que os músculos recebem bastante oxigênio, fazendo com que eles trabalhem de um jeito mais eficiente.

Quanto tempo demora para a cafeína fazer efeito?

Você acertou: Depende da quantidade e da regularidade do seu consumo de cafeína. Uma xícara de café contém cerca de 100-200 mg de cafeína. À partir do momento em que você bebe o café, demora cerca de 20 minutos para sentir os efeitos. E quanto tempo dura? É provável que você experimente um pico de energia por cerca de uma hora, já que a cafeína é diretamente absorvida pela corrente sanguínea.

Cafeína vicia?

Um dos mitos mais comuns é que você pode se tornar um viciado em cafeína. Os fatos: A cafeína tem um potencial de dependência muito baixo e isso só existe se você consumi-lo diariamente em uma quantidade muito alta (cerca de 8 xícaras por dia). A razão pela qual uma quantidade normal de cafeína não leva à dependência está na distribuição dos hormônios, dopamina e adrenalina. Outras substâncias que causam  dependência desenvolvem uma maior distribuição desses hormônios, que geram um efeito de gratificação que é lembrado pelo cérebro e que faz com que ele seja repetido sempre que possível. Uma vez que a cafeína só distribui uma quantidade muito pequena desses hormônios, o efeito de recompensa não acontece. Entretanto, é a sensação que o café nos dá que nos faz querer beber mais.

Aviso: O perigo está em como você bebe o café!

Atualmente, 80% da população mundial consome um produto cafeinado diariamente, onde o sabor naturalmente amargo é escondido por edulcorantes tais como o “açúcar” – e todos nós sabemos os perigos disso. Aproveite o seu café do jeito que deve ser: orgânico, de um comércio legalizado e puro.