Treino inteligente durante a gravidez: A história da Denise

Morando em uma capital tropical, Jacarta, na Indonésia, a experiente Atleta Livre Denise Spiegel de 33 anos depende do seu treino do Freeletics para ficar em forma, saudável e estabilizada. Quando descobriu que estava grávida em julho de 2016, não poderia ficar mais feliz. Mas ela também não podia imaginar parar de treinar e perder todos os resultados que conquistou com tanto esforço. Estava na hora de encontrar um equilíbrio entre uma gravidez saudável e treino regular, afinal de contas um verdadeiro Atleta Livre encontra soluções, não desculpas.

Eu era a pessoa mais feliz de todas quando descobri que estava grávida. Mas também percebi que a gravidez não me deu uma desculpa para parar o meu treino! Minha parteira me encorajou especialmente a continuar treinando – de que outra forma eu poderia lidar com o trabalho de parto? Então continuei. Tomei o cuidado de monitorar minha freqüência cardíaca, garantindo que não excedesse a 150 bpm para reduzir qualquer risco. Também modifiquei alguns exercícios que pudessem ser prejudiciais ao feto e evitei alguns por completo, tais como os jackknives e os pistols. Mas, na maior parte, completei meu treino do Freeletics como prescrito durante o primeiro trimestre.

content2_denisesstory

Quando entrei no segundo trimestre, comecei a ajustar meus exercícios de acordo com a mudança no meu corpo. Eu tinha lido sobre uma condição chamada diástase abdominal onde os dois lados dos músculos abdominais se separam durante a gravidez. Embora uma certa quantidade de separação seja normal fazer certos exercícios, tais como situps, crunches, frontal planks, pushups e straight leg levers pode agravar essa condição. Então modifiquei alguns dos meus exercícios para uma posição elevada para reduzir a tensão em meus músculos abdominais. Também substituí certos exercícios de alto impacto, como jumping jacks e burpees, por outros de menor impacto tais como elevated/wall pushups, 30 seconds wall sit ou side step jacks. Essas modificações foram realmente muito boas para mim porque me permitiram continuar fazendo workouts do Freeletics de 3 a 4 vezes por semana alinhado com a minha semana do Coach. Felizmente, muitos dos exercícios que já estavam incluídos no meu treino, como squats e lunges, eram de baixo impacto o suficiente para que eu pudesse continuar com eles normalmente, sem qualquer modificação.

content4_denisesstory

Apesar de não poder treinar no estilo Freeletics como de costume, meu treino regular permitiu que eu lidasse mais facilmente com as mudanças em meu corpo. O crescimento do meu bebê e o ganho de peso nunca foram um obstáculo para a minha vida diária e, depois do nascimento, me recuperei muito rápido para um corpo confortável para mim. Ainda vai levar algum tempo antes de eu voltar para o meu “corpo pré-bebê”, mas tenho certeza que a minha recuperação de 6 semanas vai passar rápido. Enquanto isso, pretendo fazer apenas pequenos exercícios e certos intervalos do Coach com movimentos para treinar do pavimento pélvico, tais como squats, hip raises, calf raises e wall pushups, já que eles não vão causar muito stress no meu corpo.

content3_denisesstory

Durante a minha gravidez nunca houve um momento em que senti vontade de desistir do meu treino. Sim, às vezes era difícil, mas eu me sentia muito energizada, em forma e feliz. Sempre estava muito motivada pelo meu marido e pela comunidade do Freeletics para continuar e desistir nunca foi uma opção.

content5_denisesstory

Espero que minha história possa inspirar as futuras mamães a se manterem ativas durante a gravidez. A coisa mais importante a lembrar é sempre ouvir seu corpo e ir ajustando o nível de atividade física. Só você sabe do que é capaz mas se você encarar um dia de cada vez e abraçar as mudanças pelas quais seu corpo está passando, no final vai sair mais forte.

content1_denisesstory

Lembre-se de sempre de consultar seu médico antes de continuar com o seu treino durante a gravidez.


blog
1
2
3
post